REGIÃO SUL DO BRASIL - Informações Gerais

RIO GRANDE DO SUL, O PORTÃO MERIDIONAL
As fronteiras do Brasil com o Uruguai, a Argentina e o Paraguai oferecem um amplo leque de alternativas de entrada na Região Sul. Uma sugestão: entre no País onde ele termina em Arroio Chuí, na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai.

ÀS MARGENS DO GUAIBA
Às margens do rio Guaíba, Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, deve ser percorrida a pé. Caminhe em direção à Rua dos Andradas. Em frente ao prédio no. 736 admire a Casa de Cultura Mário Quintana, com teatro, galeria e biblioteca. Para prosseguir em direção à Catedral Metropolitana, de estilo renascentista. Siga, então, para o museu de Arte do Rio Grande do Sul. Termine o itinerário no morro de Santa Teresa, com 131m de altura, e contemple a cidade.

A SERRA
A 102km da capital tem início a região das serras, em Nova Petrópolis, cidade de estilo alemão. A 32km, em Gramado, o espírito europeu está estampado nas construções semelhantes às da Baviera. Canela é a próxima emoção, a 8km. A natureza apresenta-se em estado bruto e o rio Paranhama oferece condições para escaladas e descidas em suas corredeiras. No parque do Caracol, acessível por uma trilha existente na mata, descortina-se um espetáculo impressionante: a cascata do Caracol com 131 metros e uma escadaria de 927 degraus leva até a base.

UVAS E VINHOS
Milhões de litros de vinho brasileiro de 1ª qualidade são produzidos no Rio Grande. O roteiro dos vinhedos começa em Bento Gonçalves, cidade de colonização italiana, a 111km da capital, onde, em julho, acontece a Festa Nacional do Vinho. Próximas estão as cidades de Caxias do Sul, Farroupilha, Garibaldi, Flores da Cunha e Monte Belo, com colinas cobertas por videiras e banhadas de sol.

SETE POVOS DAS MISSÕES
As ruínas de São Miguel das Missões, no Brasil, e as de San Ignacio Miní, Santa Ana, Nuestra Señora de Loreto e Santa María la Mayor, na Argentina, situam-se no coração de uma floresta tropical. Elas são impressionantes restos de 05 missões jesuítas, construídas na terra dos Guaranis durante os séculos 17 e 18. Cada um é caracterizado por uma disposição específica e um estado diferente de conservação. Transformado, pela Unesco, em Patrimônio Cultural da Humanidade.

PAMPAS
Na grande planície do Rio Grande vive um dos tipos folclóricos mais marcantes do Brasil, o gaúcho. Trajado de bombachas, ele reina sobre grandes extensões de campinas. Conheça o pampa a partir da cidade de Uruguaiana, às margens do rio Uruguai, sede de um dos maiores eventos culturais do Estado, a Festa Campeira Internacional. Delicie-se com os churrascos, abuse do mate amargo e participe do fandango, baile campesino animado por danças típicas: a chimarrita e a tirana.

UM RITUAL
A cuia passa de mão em mão, a bomba de prata é única para todos. Não cometa a indelicadeza de rejeitar o chimarrão, um símbolo de hospitalidade. Mas, cuidado: o mate escorre quente. A preparação da bebida segue um ritual. As folhas da ilex paraguayensis ocupam 2/3 da cuia, deixando um caminho lateral até o fundo. A água não pode ferver, para não queimar a erva. Depois, é esperar ela inchar. Então, sorva.

PRAIAS
O litoral gaúcho é uma longa praia, ladeada por lagoas e restingas. O trecho ideal para se entregar ao sol tem início em Cidreira, a 120km de Porto Alegre. A melhor praia é a de Capão da Canoa, propicia ao surfe, vela e esqui aquático. A trilha litorânea chega ao seu apogeu em Torres, um comovente cenário de gigantescas colunas de basalto, que emolduram o Parque Estadual da Guarita. Em Torres, embarque em direção à ilha dos Lobos, onde leões e lobos-marinhos descansam sobre pedras.

CATARATAS DO IGUAÇU
De um majestoso conjunto de 275 saltos, mergulham 6.500m3 de água por segundo, sobre um precipício recurvo, com 3km de extensão. Banhadas de sol, as águas projetam luzes. A natureza presenteou Foz com as mais belas cataratas do mundo. Contemple-as das pontes, dos mirantes ou das trilhas existentes nas escarpas de basalto. Também é possível sobrevoar de helicóptero.

A FLORESTA
Com mais de 170 mil hectares, o Parque Nacional do lguaçu, transformado pela Unesco em Patrimônio da Humanidade, é a derradeira área contínua de florestas a sudoeste do país. Suas trilhas permitem o contato com um importante santuário ambiental, formado por araucárias, cedros e imbuias, onde vive uma infinidade de pássaros, como tucanos e araras. A vegetação é delirante, com samambaias, bromélias e orquídeas.

A BARRAGEM GIGANTESCA
A 1h30 de Foz localiza-se a maior hidrelétrica do mundo em geração de energia. O lago de Itaipu armazena 29 milhões de m3 de água, ocupando uma área de 1.460km2. Para sua realização, foi utilizado cimento suficiente para se construir uma ponte sobre o Canal da Mancha.

VILA VELHA
O itinerário ecológico prossegue a 590km de Foz, no Parque Estadual de Vila Velha, um meio ambiente ancestral, rico em formações rochosas, esculpidas ao longo de milhares de anos de erosão. Com 3.112 hectares, situado em Ponta Grossa, a 114km de Curitiba, é habitat de serpentes e aves como gralhas amarelas, possui um criatório de peixes, na lagoa Dourada, e grutas com acesso por teleférico.

CURITIBA, SABOR DE MEL
A partir de Curitiba, a mais moderna e inteligente capital do país, onde é obrigatório visitar o prédio em estilo art noveau do museu Paranaense, embarque para uma viagem de trem pela serra do Mar, rumo ao litoral, e desembarque em Paranaguá. Cruze, então, a baía em direção à ilha do Mel, e se entregue a um ambiente de tranquilidade na praia de Fortaleza. A ilha abriga uma reserva ecológica de 2.500 hectares e possui pousadas em suas diversas praias. Para quem deseja isolamento, a melhor receita é a praia Grande, com ondas de até 3m de altura, propícias ao surfe.

SANTA CATARINA, O BERÇO DO SUL
A ocupação do sul teve inicio 140 anos depois da descoberta do Brasil, quando os portugueses expulsaram os espanhóis da ilha do Desterro. Dessa época, a litorânea cidade de São Francisco do Sul, a 226 km de Florianópolis preserva construções dos Séculos XVIII e XIX.

A ILHA
A partir de Barra Velha, cidade praiana com areias monazíticas, a rodovia BR-101, que costeia o país do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul, transforma-se em rota litorânea. E desvenda um rosário de praias: Piçarras, Penha, Itajaí, Camboriú, Itapema e Bombinhas. Para então, cruzando o mar, desaguar em uma grande ilha, Florianópolis, a capital de Santa Catarina.

PRAIAS
Os frutos do mar são, à mesa, a especialidade maior de Florianópolis. As praias, seu grande atrativo. Há 43 alternativas. Entre elas, a concorrida Canavieiras, de vida noturna frenética. Ao norte, localiza-se a praia do Jurerê. A leste opte pela praia do Santinho. Para o surfe, as áreas ideais são as praias da Joaquina e do Morro das Pedras. Na baía sul, prefira a praia do Ribeirão da Ilha, com construções em estilo açoriano.

TERRAS EUROPÊIAS
Os alemães conquistaram Santa Catarina em um casamento. Pertenciam as terras do vale do Itajaí à princesa Francisca Carolina, irmã do Imperador Pedro II, que se casou com o príncipe de Joinville. Com o fim do Império do Brasil, parte da região foi vendida a uma companhia colonizadora alemã, que trouxe para o Brasil colonos do norte europeu. Suas tradições estão vivas em Blumenau, a 139 km de Florianópolis. Em outubro, durante a Oktoberfest, a cidade recebe mais de 1 milhão de pessoas e as ruas se transformam em palco de desfiles de carros alegóricos, bandas e grupos folclóricos.

NA POMERÃNIA
Pomerode, a 168 km da capital, é uma pequena cidade onde se degusta um einsbein tipicamente alemão. Por uma estrada vicinal, estique até Vila Itoupava, uma estação de hidroterapia e repouso onde são fabricados chocolates de qualidade superior.

NEVE
Cercada de pinheiros e araucárias, São Joaquim espera os que desejam baixas temperaturas. A 288 km da capital e a 1.360m de altitude, é a cidade mais fria do País. No inverno, a neve cobre morros e árvores. Um convite para, à beira do fogo, saborearem-se gordos churrascos, acompanhados de pinhões assados na brasa. Prazer que só termina com as tortas de maçã de São Joaquim, a capital brasileira da maçã.

CANYON
Nasce em São Joaquim uma estrada sinuosa, com curvas fechadas. O passeio exige atenção redobrada. Mas compensa por sua beleza poderosa. São 20km entre encostas e precipícios ao longo da Serra do Rio do Rastro, onde a natureza, por um capricho, saltou das montanhas para criar um canyon profundo, que a neblina da manhã cobre de branco.

COMPRAS
No Rio Grande do Sul, compre artigos de couro, roupas de lã e artesanato em couro, metal e madeira. Em Santa Catarina, prefira peças de artesanato em renda e vime. No Paraná, opte por artesanato polonês e peças em porcelana e cerâmica.