REGIÃO SUDESTE DO BRASIL - Informações Gerais

SAO PAULO - CAPITAL DE TODAS AS RAÇAS - 3ª maior cidade do mundo, São Paulo é testemunho histórico de prosperidade. Fundada em 1554, a 1ª cidade a se constituir plenamente no País foi o ponto de partida do movimento de expansão brasileira, realizado pelos bandeirantes. No Século XV com o apogeu da cultura do café e chegada dos imigrantes italianos, espanhóis, russos, armênios e asiáticos, São Paulo desenvolveu-se velozmente.

CAPITAL DO MERCOSUL
- Habitada por mais de 12 milhões de pessoas, mesclando brasileiros que migraram de todas as regiões do País, São Paulo é uma cidade multirracial, que abriga, no bairro da Liberdade, japoneses, chineses e coreanos. Como sua irmã gêmea. Nova Iorque possui um bairro italiano, o Braz, e um bairro judeu, o Bom Retiro. Principal centro financeiro do País, São Paulo, que até poucos anos atrás integrava a Região Sul, é, também, a capital do turismo de negócios, convenções e congressos do Brasil. E, com seu moderno aeroporto internacional de Guarulhos, é o principal portão de entrada do MERCOSUL.

UMA TEIA DE RUAS - Com área superior a 150 mil hectares, a cidade oferece variadas atrações: parques, jardins, centros de lazer, museus, boates, igrejas, restaurantes, shopping centers e um agitadíssimo centro comercial. O visitante deve começar a penetrar na vida paulistana a partir do centro geográfico da capital, na Praça da Sé, guarnecido pela Catedral Metropolitana. Depois, vá à Basílica de São Pedro, no Largo de São Pedro, onde as missas são acompanhadas por um coro gregoriano. Estique ao bairro da Luz e visite o museu Sacro, na igreja da Luz. Antes de prosseguir, dedique-se a contemplar a arquitetura do prédio da estação ferroviária.

AS FLORES DO AROUCHE - Sentir São Paulo implica desvendar mistérios. Dedique-se a alguns deles a partir da Praça da República que leva o turista ao largo do Arouche, com seus floristas, bares e restaurantes que funcionam pela madrugada e tradicional ponto de encontro de artistas, intelectuais e amantes da noite. Pare, no outro dia, depois de um roteiro cultural pelos museus de Arte de São Paulo e de Arte Contemporânea e se entregue aos elegantes bairros dos Jardins, onde a noite é cosmopolita em bares, restaurantes e casas noturnas.

OUTROS CAMINHOS - A grande cidade exige tempo. A ela dedique pelo menos 4 dias. Só assim você poderá conhecer o Parque do Ibirapuera e, depois, o Instituto Butantã. Seguindo, então, para Liberdade, o bairro Oriental, uma concentração de restaurantes e de lojas japonesas e coreanas. No outro dia, visite, na serra da Cantareira, o Horto Florestal. Em sua área de 174 hectares há nascentes, lagos e o museu da Floresta, com o maior acervo de madeira da América Latina

CULTURA - Em São Paulo concentram-se algumas das mais importantes casas de cultura do Brasil. O itinerário básico começa no Memorial da América Latina, sede do Parlamento Latino-Americano. A cidade abriga, um dos melhores jardins zoológicos do mundo, com mais de 2.000 animais. Na Cidade Universitária, com 4 milhões de m2, concentram-se as faculdades da USP- Universidade de São Paulo, território dotado de museus, parques e bosques. Guarde fôlego para o Jardim Botânico, com sua fabulosa coleção de 20 mil orquídeas.

O RIO AOS SEUS PÉS - Conquiste o Rio de Janeiro em seu 1º dia na cidade. Embarque no trenzinho que parte da estação localizada no bairro do Cosme Velho, cruze um trecho da mata Atlântica, desembarque no morro do Corcovado e suba a escadaria até a base do monumento do Cristo Redentor. Uma estátua com 38m de altura, iluminada à noite. A 709m de altura saboreie uma das mais extasiantes paisagens do mundo. Deslumbre-se com a visão do morro do Pão de Açúcar, o centro da cidade, a lagoa Rodrigo de Freitas, as praias da Zona Sul. Aprecie o desenho da Cidade Maravilhosa, o traçado de seus bairros. Depois, mergulhe numa festa, sem hora para acabar.

UMA DOCE PAISAGEM - Por teleférico, a partir da estação localizada na Praia Vermelha, suba para o Pão de Açúcar. A 394m de altura descortina-se a Baía da Guanabara, onde estão localizados os bairros de Botafogo e Flamengo. A oeste, estendem-se as praias de Copacabana, lpanema e Leblon, com a pedra da Gávea ao fundo. Ao norte encante-se com a visão da baía emoldurada pela ponte Rio Niterói, que conduz o visitante à região litorânea, conhecida como Costa do Sol.

COPACABANA, PRINCESINHA DO MAR - Ao longo da Av. Atlântica, no bairro de Copacabana, estende-se por 4km a mais famosa praia do mundo. No calçadão da praia de Copacabana, pavimentado com pedras nas cores branca e negra, desfila um povo de espírito alegre e receptivo. Misture-se com os “cariocas”, entregue-se ao sol e ao mar. Quando o calor apertar, refugie-se em um dos bem cuidados quiosques da orla; delicie-se, com água de coco e prepare-se para almoçar em um dos inúmeros restaurantes localizados à beira-mar.

OLHA QUE COISA MAIS LINDA - Imortalizada pela canção de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, Garota de Ipanema, Ipanema é uma praia internacional. Com menos de 2km, nasce na praia do Arpoador e termina no canal da lagoa Rodrigo de Freitas. No sofisticado bairro, a vida comercial é intensa, em lojas e boutiques da Av. Visconde de Pirajá. Capazes de satisfazer qualquer exigência, e oferece os últimos lançamentos da moda verão.

O SOL POENTE - Onde Ipanema termina, começa o Leblon. Juntas, as duas praias têm 3,5km. Ligadas por um calçadão com quiosques, uma pista para ciclistas e praticantes de jogging, são palco de uma agitação constante, que avança pela noite. Ao fundo da praia do Leblon, está o morro Dois Irmãos, cenário espetacular para se admirar o sol poente.

AS PRAIAS DISTANTES - Com 18km de extensão, a Barra da Tijuca é a maior praia do Rio. Suas águas esverdeadas têm uma temperatura um pouco mais fria, e as ondas permitem a prática do surf. Opte pelo calçadão com seus quiosques. O paraíso salgado prossegue em direção ao Recreio dos Bandeirantes, à Prainha e a Grumari. Locais onde o mar é mais calmo e onde pequenos restaurantes oferecem pratos à base de frutos do mar e peixes.

SAMBA - Impregnado de influências rítmicas africanas trazidas pelos escravos vindos de Angola, o samba é a música símbolo não apenas do Rio, mas do Brasil. E sustenta, durante a maior festa popular do mundo - o Carnaval, o desfile das Escolas de Samba. São vários os gêneros do samba e para conhecê-lo em seu estado mais puro, o ideal é participar dos ensaios das escolas. As mais tradicionais são a Estação Primeira de Mangueira, Acadêmicos do Salgueiro, Império Serrano, Mocidade Independente de Padre Miguel, Portela e Beija Flor.

A FLORESTA DA TIJUCA - A 20km do centro localizam-se a floresta Nacional e a Tijuca, compondo a maior floresta urbana do mundo. Com 100km de estreitas estradas, abrange 3,3 mil hectares, declarados Reserva de Biosfera da Humanidade pela Unesco. Área de preservação da mata Atlântica, povoada por árvores centenárias, como jacarandás, uma fartura de macacos-prego, sagüis, e pássaros como saíras, sabiás e bem-te-vis. A belíssima reserva, possui lagos, furnas, cascatas e mirantes, como a Mesa do Imperador, a Vista Chinesa e o Belvedere de Santa Marta.

A CHACARA REAL - A Quinta da Boa Vista, no bairro de São Cristóvão, é um refúgio urbano para quem deseja prolongar o contato com a natureza em seus jardins arborizados, lagos, quadras esportivas e playground. Seus principais atrativos, são o Jardim Zoológico, com 2.500 espécies de animais, e o museu Nacional, construído na época do Império.

RIO ANTIGO - Fundada no Século XIV, em 1565, o Rio preserva sua memória com desvelo. Capital do País por 197 anos, o passado tem início no centro da cidade. Trajeto que começa nos Arcos da Lapa, o antigo Aqueduto Carioca, de 1723. Outro testemunho histórico a ser obrigatoriamente visitado é o Paço Imperial, local onde foi assinada a declaração da Independência do Brasil. E onde o visitante deve apreciar, no museu ali instalado, antigas peças e obras de arte.

CENTRO DO RIO - Desembarque no metrô na Cinelândia, no início da Av. Rio Branco. Aprecie os prédios da Biblioteca Nacional, o Museu de Belas-Artes, o Teatro Municipal, com sua arquitetura francesa do início do século. Depois, suba a Av. Rio Branco rumo ao centro: um formidável cruzamento de pequenas ruas, onde funcionam bancos, escritórios e lojas comerciais. Aprecie, quase no meio da Rio Branco, uma obra de arte, a estátua do Pequeno Jornaleiro, do artista plástico Fritz. E quando sentir fome vá à Confeitaria Colombo, tradicional restaurante do Rio antigo.

CAMINHANDO PELOS BAIRROS - O Rio dispõe de modernos meios de transporte. Mas se a sua intenção é a de confundir-se com o espírito alegre do “carioca”, se entregue ao prazer da caminhada. Alguns itinerários são fundamentais para se penetrar na alma da cidade.

ITINERÁRIO 1 - O 1º roteiro começa no parque do Aterro do Flamengo, fechado para o trânsito de veículos. Com início na Praça Santos Dumont, no centro, o parque termina no bairro de Botafogo. Construído à beira da Baía da Guanabara, o maior espelho d’água do mundo, com 381km2 quadrados, o parque é intensamente arborizado e possui jardins, marinas, quadras de esporte, pista para jogging, rinque de patinação, museus e monumentos. Uma observação necessária: evite transitar pelo parque à noite.

ITINERÁRIO 2 - Aventure-se pelos bairros que guardam construções do século passado. Roteiro que começa no bairro da Glória, na praça em frente ao Outeiro. Caminhe em direção à Rua do Catete rumo ao museu da República, no Palácio do Catete, residência dos presidentes do Brasil até a mudança da capital para Brasília. Aprecie as obras de arte, os documentos históricos. Depois, prossiga em direção ao largo do Machado. Se a fome apertar, almoce no Lamas, tradicional restaurante “carioca”, na rua Marquês de Abrantes, 18. Relaxado, suba o bairro das Laranjeiras até o final da Rua Cosme Velho.

ITINERÁRIO 3 - Na estação localizada próximo ao prédio da Petrobrás, na Avenida Senador Dantas, no centro, embarque no pequeno bonde para Santa Teresa. Desembarque na parada ao final da Rua Joaquim Murtinho. Por mais de 50 anos, Santa Teresa foi um bairro de luxo. Hoje, é habitado por artistas e intelectuais, e em suas ruas estreitas erguem-se prédios e casas de arquiteturas variadas. Usufrua do ritmo tranqüilo do bairro.

VOANDO ALTO - Para quem aprecia emoções fortes, é fundamental voar. Rume, pela estrada das Canoas, a partir de São Conrado, para a pedra da Gávea. É necessário algum condicionamento físico para chegar ao topo, por uma estreita trilha de terra. Mas vale à pena. A paisagem é fascinante. Depois, aventure-se em um vôo de asa delta na companhia de um piloto experiente. Sobrevoe a mata, o mar e pouse nas areias da praia do Pepino. Inesquecível!

CAVALOS - Para quem é aficionado por corridas de cavalo, o destino é o hipódromo da Gávea, onde se disputa no primeiro domingo de agosto, a mais importante prova do turfe brasileiro: o Grande Prêmio Brasil.

IGREJAS - São inúmeras, construídas em estilos arquitetônicos das mais variadas épocas. Conheça, pelo menos, a capela de Nossa Sra da Glória do Outeiro, na Glória; a igreja do Mosteiro de São Bento, a igreja de Nossa Sra da Candelária e a igreja de São Francisco de Paula, no centro: a capela Mayrink, na floresta da Tijuca.


Inaugurado em junho de 1950, o maior estádio de futebol do mundo, Maracanã, mantém ao longo do tempo, todo glamour que o transformou em cartão-postal e ponto obrigatório para quem visita a cidade.

Formada por águas do Atlântico, a Lagoa Rodrigo de Freitas é um romântico anfiteatro habitado por garças, de onde podemos admirar o Corcovado, a floresta da Tijuca, o morro Dois Irmãos. Com quase 8km de diâmetro, a lagoa permite a prática de esportes aquáticos e possui um parque onde estão expostas esculturas. Alguns dos melhores restaurantes do Rio estão localizados em seu perímetro, na Avenida Epitácio Pessoa.

Um Jardim Imperial - Quando Dom João VI, príncipe regente de Portugal, desembarcou no Brasil no Século XVII, criou o Jardim Botânico, em 1808. Próximo à lagoa Rodrigo de Freitas, com área de 137ha, possui mais de 230 mil plantas de 5 mil espécies. Guarnecido por árvores de madeira de lei, cercado por imensas palmeiras imperiais. É um local ideal para tranqüilos passeios.

Capital cultural do País, o Rio, possui vários museus e sugerimos visitar seis deles: o da Chácara do Céu, em Santa Teresa; o Nacional, na Quinta da Boa Vista; do Índio, em Botafogo; o da República, no Catete, o Nacional de Belas Artes e o Histórico Nacional, no centro.